top of page

MAIS DE 2000 ANIMAIS APREENDIDOS, SEGUNDO AS NOTÍCIAS DESTA QUINZENA


Entre os dias 14 e 28 de Junho de 2021 as ações de combate ao tráfico de fauna, divulgadas na mídia, indicam que pelo menos 2067 animais silvestres foram alvo de atividades ilegais. Este número não reflete a totalidade dos animais traficados, uma vez que nem todos os crimes contra a fauna são autuados e noticiados, bem como nem todas as notícias reportam detalhes sobre as apreensões. Dentre as 46 ações noticiadas nesta quinzena, em quatro os crimes de tráfico de fauna foram identificados mesmo sem a apreensão de animais, havendo a autuação de infratores e/ou apreensão de armas e outros instrumentos de caça. Das demais ações noticiadas, três não reportaram o número de animais apreendidos e 17 não relacionaram as espécies. Por estes motivos, adotamos “pelo menos” ou “ao menos” para descrever o número mínimo de animais e espécies. Do total de animais apreendidos, mais da metade foram resgatados em duas únicas apreensões, ambas de tráfico transnacional. Na primeira, houve a apreensão no Aeroporto Internacional de Guarulhos de 1.000 jabutis-piranga (Chelonoidis carbonaria), espécie cuja comercialização internacional é regulada pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES), em seu anexo II (de acordo com o qual o comércio é controlado). Na segunda apreensão, ocorrida no Rio de Janeiro, um traficante russo foi preso por traficar quase 200 animais, sendo esta a segunda autuação deste traficante, este ano no Brasil. Dentre o total de animais resgatados nesta quinzena, três eram animais já abatidos e/ou representados por partes. Três outros animais vieram a óbito como resultado de maus tratos durante as atividades criminosas. Foram também apreendidos 754 Kg de pescado ilegal e 30 kg de carne de caça ilegal. Ao todo puderam ser identificadas ao menos 36 espécies da fauna silvestre. Duas delas, o tracajá (Podocnemis unifilis) e a onça-parda (Puma concolor), são classificadas como ameaçadas de extinção nas categorias Quase Ameaçada (NT) e Vulnerável (VU). Considerando os grandes grupos taxonômicos, a grande maioria dos animais silvestres (1107) é representada por répteis, sendo 1082 deles jabutis-piranga.


Neste período foram noticiadas 46 ações de combate ao tráfico de fauna, que ocorreram em 13 estados brasileiros. As ações mobilizaram 58 unidades dos órgãos governamentais, totalizando R$ 5.184.913,00* em multas emitidas e a autuação de pelo menos 74* infratores.

AUTUANTES NAS APREENSÕES


Órgãos que atuaram em coordenação:


Companhia de Polícia de Proteção Ambiental, Polícia Militar - BA

Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - BA


Operação “Free Fish - Peixe Livre”:

6ª Companhia da Polícia do Meio Ambiente, Polícia Militar - MG

8º Batalhão da Polícia Militar - MG

Ministério Público

Poder Judiciário

Polícia Civil


Polícia Militar Rodoviária - MG

Polícia do Meio Ambiente, Patos de Minas - MG


Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade - PA

Ideflor-Bio

Polícia Militar

Secretarias Municipais

Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A.


Secretaria Estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Superintendência de Combate aos Crimes Ambientais - RJ

Instituto Estadual do Ambiente - RJ

Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente


Delegacia do Meio Ambiente, Polícia Civil, Porto Alegre - RS

Secretaria Estadual do Meio Ambiente - RS


Operação Hórus:

Polícia Militar Rodoviária, São Domingos - SC

Polícia Militar Ambiental - SC

Cidasc


Fundação do Meio Ambiente de Criciúma - SC

Polícia Militar Ambiental, Maracajá - SC


Órgãos que atuaram de forma independente:


Batalhão Ambiental, Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente, Manaus - AM

6ª Companhia Interativa Comunitária, Manaus – AM (Operação Mão de Ferro - CPA Norte)

Polícia Militar Ambiental, Barra de São Francisco - ES

Guarda Municipal, Contagem - MG

Policia Militar de Meio Ambiente, Manhuaçu - MG

Policia Militar de Meio Ambiente, Varginha - MG

Polícia Militar de Meio Ambiente, Varjão de Minas - MG

Polícia Militar, Leopoldina - MG

Polícia Militar, Planura - MG

Polícia Militar, Deadópolis - MS

Polícia Militar, Indianópolis - MT

Polícia Militar, Redenção - PA

Força Tática, Polícia Militar, Sousa - PB

Grupo Tático do Batalhão de Polícia Ambiental, Polícia Militar, Mulungu - PB

Polícia Militar, Mogeiro - PB

Polícia Militar - PR

Polícia Militar Ambiental, Londrina - PR

6ª Unidade de Polícia Ambiental, Polícia Militar, Serra da Tiririca - RJ

6ª Unidade de Polícia Ambiental, Polícia Militar, Serra da Tiririca - RJ

6ª Unidade de Polícia Ambiental, Polícia Militar, Serra da Tiririca - RJ

Comando de Polícia Ambiental, Duque de Caxias - RJ

Polícia Rodoviária Federal, São Gonçalo - RJ

Polícia Rodoviária Federal, Seropédica - RJ

Unidade de Polícia Ambiental, Niterói - RJ

3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar, Garibaldi - RS

Associação Rio-grandense de Proteção aos Animais - RS

Divisão de Investigação Criminal, Polícia Civil, Joinville - SC

Polícia Militar Ambiental, Joinville - SC

Polícia Rodoviária Federal, Palhoça - SC

Guarda Civil Municipal, São José dos Campos - SP

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - SP

Polícia Civil, Campo Limpo Paulista - SP

Polícia Militar Ambiental, Alto Alegre - SP

Polícia Militar Ambiental, Barbosa - SP

Polícia Militar Ambiental, Mongaguá - SP

Polícia Militar Ambiental, São Vicente - SP

Polícia Militar, Araraquara - SP

Polícia Rodoviária Federal, Vargem - SP


Esta edição do Observatório do Tráfico reúne as informações publicadas em plataformas digitais de notícias e com conteúdo aberto ao público, referentes a ações de combate ao tráfico ocorridas entre os dias 14 e 28 de Junho de 2021.


O Observatório do Tráfico faz um levantamento das ações de combate à coleta, manutenção, transporte e comércio ilegal de fauna silvestre no Brasil. Seu objetivo é contribuir para a conscientização sobre esse grave problema e também mostrar o trabalho intenso e incansável de diferentes instituições de fiscalização e aplicação da lei.


Os dados recolhidos pelo Observatório do Tráfico são das ações que foram noticiadas pela mídia e/ou pelos sites oficiais das instituições que realizaram as autuações. É importante ressaltar que muitos animais comercializados ilegalmente não são detectados e apreendidos. Além disso, nem todas as ações de combate ao tráfico de fauna são noticiadas e, portanto, acabam não sendo incluídas na compilação do Observatório.


* Como algumas notícias não informam a quantidade exata de animais apreendida por cada espécie, nossa estratégia de análise dos dados é conservadora e consideramos o número mínimo de animais e espécies envolvidas nas ações reportadas. A mesma estratégia é adotada para o cálculo do número total de infratores e valor total de multas emitidas.


O Observatório do Tráfico é uma iniciativa que integra o Projeto InfoTrafi da Freeland Brasil.


Conceito e Coordenação | Nadia Moraes-Barros

| Juliana Machado Ferreira

Base de Dados | Railiane Abreu

Edição, Website e Mídias Sociais | Jana Monteiro

39 visualizações0 comentário
bottom of page