top of page
Observatório

PUBLICAÇÕES

O estudo realizado pela Transparência Internacional Brasil, no âmbito de um projeto coordenado pela Freeland, identificou um conjunto de 24 atividades de fraude, corrupção e lavagem de dinheiro.


O relatório foi feito a partir da análise de diferentes casos e operações de combate ao tráfico de fauna no Brasil e traz uma lista de recomendações, entre elas a criação de uma estratégia nacional de combate ao tráfico de fauna, o fortalecimento dos órgãos ambientais e dos sistemas de controle de fauna e a mobilização de instrumentos anticorrupção e antilavagem.


O projeto coordenado pela Freeland, “Expandindo a Detecção, Investigação e Julgamento de Casos de Tráfico Transfronteiriço de Espécies Silvestres, através do Brasil e Argentina, enquanto Promove a Coordenação Transnacional”, tem o apoio financeiro do Departamento de Estado do governo norte americano, através do Gabinete de Assuntos Internacionais sobre Narcóticos e Aplicação da Lei (INL). Além da Transparência Internacional, a Freeland Brasil tem como parceiro neste projeto o IFAW (International Fund for Animal Welfare).


Para acessar o relatório clique na imagem abaixo


26 visualizações0 comentário

A FREELAND Brasil no âmbito do projeto Observatório do Tráfico de Fauna, acaba de lançar o relatório “O TRÁFICO DE FAUNA SILVESTRE SEGUNDO AS NOTÍCIAS: AVALIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES PUBLICADAS PARA O BRASIL, ARGENTINA E PARAGUAI ”


O projeto Observatório do Tráfico de Fauna da Freeland Brasil iniciou em Setembro de 2020 e desde então acompanha as notícias que reportam ações de combate ao tráfico de fauna silvestre no Brasil. O relatório agora publicado traz a análise sobre cinco anos de notícias publicadas na mídia digital e inclui, para além das ações reportadas para o Brasil, as notícias divulgadas para a Argentina e o Paraguai, totalizando mais de 80 mil links analisados.  O relatório, produzido sob coordenação da Dra. Nadia Moraes-Barros, Coordenadora de Ciências da Freeland Brasil, traz os principais padrões e tendências do tráfico de fauna silvestre e constitui a primeira análise feita em nível nacional, utilizando como fonte de informação notícias publicadas na mídia digital. O foco da análise é o Brasil, mas a publicação traz também uma discussão sobre indícios de tráfico transnacional que envolva a região da tríplice fronteira sul-americana.


A publicação é lançada no escopo de um projeto coordenado pela Dra Juliana Machado Ferreira, Diretora Executiva da Freeland Brasil, e financiado pelo Gabinete de Assuntos Internacionais sobre Narcóticos e Aplicação da Lei, do Departamento de Estado dos Estados Unidos (INL, U.S. Department of State).


O relatório é estruturado em diferentes temas, trazendo uma análise geral sobre que tipo de dados se pode obter das notícias, os diferentes componentes ou etapas da cadeia de atividades que envolve o crime de tráfico de fauna silvestre, a descrição dos crimes associados identificados e a de onde e o quê é apreendido. Este último tópico destaca os animais mais frequentes nas apreensões registradas e traz a lista de nomes de todos os animais descritos nas notícias e, quando possível, seu correspondente nome científico.


Esta publicação, lançada agora em sua versão digital, está disponível no site da Freeland Brasil e seu acesso se dá através do preenchimento de um formulário simples. Em breve serão publicadas as versões em inglês e em espanhol. Para acessar o formulário e baixar relatório clique na imagem abaixo.



188 visualizações0 comentário

A FREELAND e o Projeto Onças do Iguaçu, em conjunto com WWF Brasil e o CENAP/ICMBio, produziram o Guia de Identificação de Partes de Felinos, tendo como base um documento elaborado pela Panthera Bolívia, que foi traduzido, atualizado e adaptado com os felinos brasileiros.


A versão em português surgiu pela necessidade de capacitar, no Brasil, agentes de implementação da lei para um enfrentamento mais efetivo ao tráfico de felinos e seus subprodutos, que tem início com a identificação das espécies.


O conteúdo do guia inclui os temas: o tráfico de fauna silvestre, a onça-pintada, arcabouço legal, categorias de ameaça de acordo com a IUCN, felinos no Brasil, identificação de felinos, o impacto na conservação da onça-pintada, detecção e controle de tráfico de fauna.


Além da produção de conteúdo e de algumas das fotos de peles, a FREELAND fez a diagramação e enviará cópias impressas para agentes de fiscalização de instituições governamentais. Entretanto, a versão digital já está disponível para o público em geral, clique na imagem para fazer o download.




213 visualizações0 comentário
bottom of page