PUBLICAÇÕES


Entre os dias 05 e 18 de Abril de 2021, as ações de combate ao tráfico de fauna divulgadas na mídia e por instituições governamentais, indicam que pelo menos 2.543 animais silvestres foram alvo de atividades ilegais. Este número não reflete a totalidade dos animais traficados, uma vez que nem todas as notícias reportam a quantidade de animais em cada apreensão. Das 38 ações registradas, quatros não reportaram a quantidade de animais resgatados e seis não fazem qualquer menção sobre as espécies. Por este motivo, adotamos “pelo menos” ou “ao menos” para descrever o número mínimo de animais contabilizados. Do número mínimo apurado, pelo menos 16 eram animais já abatidos. Três vieram a óbito como resultado dos maus tratos durante as atividades criminosas. Foram também apreendidos produtos de caça e pesca ilegais totalizando 137 Kg de carne e 10835 Kg de pescado, dos quais 10.000 Kg são de pirarucu. No total de animais apreendidos, puderam ser identificadas ao menos 33 espécies da fauna silvestre, dentre as quais uma espécie exótica e uma exótica-invasora. Também foi apreendida uma ave híbrida, resultante de cruzamento entre espécies distintas. Considerando os grandes grupos taxonômicos, a grande maioria dos animais é representada por aves. 1159 das aves não tiveram suas espécies identificadas, bem como 130 outros animais silvestres.



Neste período, 38 ações de combate ao tráfico de fauna decorreram em 16 estados brasileiros. As ações mobilizaram 59 unidades dos órgãos governamentais, totalizando R$ 711.578,80* em multas emitidas e a autuação de pelo menos 47* infratores.

AUTUANTES NAS APREENSÕES


Órgãos que atuaram em coordenação:


Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte - AP

Comando do 4º Distrito Naval, em Belém - PA

Centro Integrado de Segurança Marítima, no Rio de Janeiro - RJ

Força Aérea Brasileira


Polícia Rodoviária Federal, Paulo Afonso -MG

Inema - MG

ICMBio - MG

Ministério Público - MG

ONG Animalia


Delegacia de Coronel Fabriciano - MG

Delegacia de Ipaba - MG

58º Batalhãi da Polícia Militar - MG


Polícia Militar Ambiental, Dourados - MS

Polícia Rodoviária Federal, Dourados - MS


14º Batalhão da Polícia Militar - PB

Batalhão da Polícia Ambiental - PB

RPMont - PB

BPTran - PB

BOPE - PB

Força Regional - PB

BEPMotos - PB


Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Cocal -PI

Polícia Militar de Cocal - PI


Polícia Rodoviária Federal, Três Rios - RJ

Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura de Três Rios - RJ


Operação Vôo Livre:

Delegacia do Meio Ambiente - RS

Departamento Estadual de Investigações Criminais - RS

Associação Riograndense de Proteção ao Meio Ambiente e aos Animais


Decrab Camaquã - RS

Delegacia de Polícia de Tapes - RS

Delegacia de Polícia de Cerro Grande do Sul - RS

Delegacia de Polícia de Barão do Triunfo - RS

Brigada Militar de Cerro Grande do Sul - RS


Órgãos que atuaram de forma independente:


Pelotão Ambiental da Polícia Militar - AC

Polícia Federal, Manaus - AM

Polícia Civil, Porto Grande - AP

Comando de Operações de Divisas (COD), Passos - GO

Operação Visibilidade e Ocupação: Policiamento do Meio Ambiente da 17ª Companhia

Independente, Polícia Militar - MG

Polícia Militar de Meio Ambiente, Mariléia - MG

Polícia Militar de Meio Ambiente, Mutum - MG

Polícia Militar Rodoviária, Caxambu - MG

Polícia Militar, Clevelândia - MG

Polícia Militar, Indaiabira - MG

Polícia Militar, Juiz de Fora - MG

Polícia Militar, Ouro Branco - MG

Policia Militar Ambiental, Bonito - MS

Polícia Militar Ambiental, Dourados - MS

Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa), Belém - PA

Batalhão da Polícia Ambiental, Polícia Militar, João Pessoa - PB

Batalhão Ambiental da Polícia Militar, Assaí - PR

ROTAM, Polícia Militar, Palmas - PR

7ª Unidade de Polícia Ambiental, Itaipuaçu - RJ

Polícia Militar, Unidade de Polícia Ambiental, Volta Redonda, RJ

Polícia Rodoviária Federal, Piraí - RJ

Polícia Militar Ambiental, Ariquemes - RO

Delegacia de Polícia de Eldorado do Sul - RS

Polícia Rodoviária Federal,Porto Alegre - RS

Divisão de Crimes Ambientais da Polícia Civil, Tubarão - SC

Polícia Militar Ambiental, Araçatuba - SP

Polícia Militar Ambiental, Mirassol - SP

Polícia Militar Ambiental, Mogi das Cruzes - SP

Polícia Militar Ambiental, Paulicéia - SP


Para ver as notícias sobre o tráfico de fauna, divulgadas neste período, clique aqui.


O Observatório do Tráfico faz um levantamento das ações de combate à coleta, manutenção, transporte e comércio ilegal de fauna silvestre no Brasil. Seu objetivo é contribuir para a conscientização sobre esse grave problema e também mostrar o trabalho intenso e incansável de diferentes instituições de fiscalização e aplicação da lei.


Os dados recolhidos pelo Observatório do Tráfico são das ações que foram noticiadas pela mídia e/ou pelos sites oficiais das instituições que realizaram as autuações. É importante ressaltar que muitos animais comercializados ilegalmente não são detectados e apreendidos. Além disso, nem todas as ações de combate ao tráfico de fauna são noticiadas e, portanto, acabam não sendo incluídas na compilação do Observatório.


* Como algumas notícias não informam a quantidade exata de animais apreendida por cada espécie, nossa estratégia de análise dos dados é conservadora e consideramos o número mínimo de animais e espécies envolvidas nas ações reportadas. A mesma estratégia é adotada para o cálculo do número total de infratores e valor total de multas emitidas.


O Observatório do Tráfico é uma iniciativa que integra o Projeto InfoTrafi da Freeland Brasil


Conceito e Coordenação | Nadia Moraes-Barros

| Juliana Machado Ferreira

Base de Dados | Railiane Abreu

Edição, Website e Mídias Sociais | Jana Monteiro

14 visualizações0 comentário

Entre os dias 22 de março e 04 de abril de 2021, as ações de combate ao tráfico de fauna divulgadas na mídia e por instituições governamentais, indicam que pelo menos 706 animais silvestres foram alvo desse crime. Este número não reflete a totalidade dos animais apreendidos, uma vez que nem todas as notícias reportam a quantidade de animais em cada apreensão. Das 45 ações registradas, oito não reportaram o número total de animais resgatados e seis não informam o número de indivíduos por espécie. Por este motivo, adotamos “pelo menos” ou “ao menos” para descrever o número mínimo de animais contabilizados. Do número mínimo apurado, pelo menos 35 eram animais já abatidos. Três vieram a óbito como resultado dos maus tratos durante as atividades criminosas. Foram também apreendidos 654 Kg de pescado e 55 Kg de carne de caça ilegais. No total de animais apreendidos, puderam ser identificadas ao menos 44 espécies da fauna silvestre, dentre estas três espécies exóticas. Também foram apreendidas duas aves domésticas e duas híbridas, resultantes de cruzamento entre espécies distintas. Considerando os grandes grupos taxonômicos, a grande maioria dos animais é representada por aves, sendo que 489 destas não tiveram suas espécies identificadas, bem como cinco animais silvestres.


Neste período, 45 ações de combate ao tráfico de fauna decorreram no Distrito Federal e em mais 12 estados brasileiros. As ações mobilizaram 72 unidades dos órgãos governamentais, totalizando R$ 145.070,00* em multas emitidas e a autuação de pelo menos 63* infratores.


AUTUANTES NAS APREENSÕES


Órgãos que atuaram em coordenação:

Polícia Rodoviária Federal (PRF) - BA

Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) - BA


Operação Fauna em Foco:

Polícia Civil do DF

Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes Contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente – DEMA – DF


Operação Ponto Final:

Polícia Civil de São João Del Rei - MG

Polícia Civil de Itajubá - MG

Polícia Militar de Andrelândia - MG

Polícia Militar de Alto Rio Doce- MG

Polícia Militar de Barbacena- MG

Polícia Militar de Barroso- MG

Polícia Militar de Conselheiro Lafaiete - MG

Polícia Militar de Itajubá- MG

Polícia Militar de Lagoa Dourada- MG

Polícia Militar de Prados- MG

Polícia Militar de Resende Costa- MG

Polícia Militar de Santos Dumont- MG

Polícia Militar de Santa Cruz de Minas - MG

Polícia Militar de São João Del Rei- MG

Canil da Rocca da Polícia Militar – MG


Setor de Inteligência da Polícia Militar - MG

2º Pelotão da Polícia Militar - MG

14º Cia da Polícia Militar Independente – MG


Operação Hórus do Programa Vigia:

Polícia Civil - MS

Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) - MS

Ministério da Justiça e Segurança Pública do Governo Federal - MS

SEJUSP/MS - MS

Canil da Delegacia de Polícia Civil em Rio Brilhante - MS


Polícia Militar Ambiental Dourados - MS

Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) - MS


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) - PA

Polícia Militar - PA


Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) de João Pessoa - PB

Grupo Tático Ambiental (GTAm) de João Pessoa - PB


Delegacia de Polícia Civil de Garibaldi - RS

Associação Riograndense de Proteção ao Meio Ambiente (ARPA) – RS


Patrulha Ambiental da Brigada Militar de Cachoeirinha - RS

Fiscalização Ambiental de Cachoeirinha - RS


Órgãos que atuaram de forma independente:

Base fluvial Arpão, Polícia Militar - AM

Polícia Militar - BA

Polícia Rodoviária Federal (PRF) - BA

16ª Delegacia de Polícia Civil, Planaltina - DF

Grupo Tático Ambiental da Policia Militar – DF

Grupo de Operações do Cerrado (GOC), Batalhão Ambiental da Polícia Militar - DF

Polícia Rodoviária Federal - MA

Polícia Civil de Andrelândia - MG

Policia Militar (PM) de Matipó - MG

Polícia Militar de Meio Ambiente de Manhuaçu - MG

Polícia Militar Ambiental de Aquidauana - MS

Polícia Militar Ambiental de Bonito - MS

Polícia Federal Altamira - PA

Polícia Militar Santarém - PA

3ª Companhia da Polícia Militar Ambiental - PB

Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPAmb) PB

Força Tática da 2ª Companhia Independente da PM (2ª CIPM), Vinho Tinto - PB

Polícia Rodoviária Federal - PB

Grupo Tático 3113, Polícia Militar de Arcoverde - PE

Força Verde, Polícia Militar Ambiental - PR

Polícia Militar Ambiental de Londrina - PR

6ª Unidade de Policiamento Ambiental (Serra da Tirica), Polícia Militar - RJ

1° Batalhão Ambiental (PATRAM) de Osório - RS

Brigada Militar de Passa Sete - RS

GOE, Polícia Civil de Paulínia - SP

Grupo de Ações Preventivas Ambientais (GAPA), Guarda Municipal de Vinhedo – SP

Operação Trigger VI: Equipe Tático Móvel do 14º Batalhão de Polícia Militar (14º BPM) de Belo Oriente - MG

Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram), Taquari - RS

Polícia Civil de São Bernardo do Campo - SP

Polícia Militar - SP

Polícia Militar Ambiental (PMA) - SP

Polícia Militar Ambiental de Marília - SP

Polícia Militar Ambiental de São Carlos - SP


Para ver as notícias sobre o tráfico de fauna, divulgadas neste período, clique aqui


O Observatório do Tráfico faz um levantamento das ações de combate à coleta, manutenção e comércio ilegal de fauna silvestre no Brasil. Seu objetivo é contribuir para a conscientização sobre esse grave problema e também mostrar o trabalho intenso e incansável de diferentes instituições de fiscalização e aplicação da lei.


Os dados recolhidos pelo Observatório do Tráfico são das ações que foram noticiadas pela mídia e/ou pelos sites oficiais das instituições que realizaram as autuações. É importante ressaltar que muitos animais comercializados ilegalmente não são detectados e apreendidos. Além disso, nem todas as ações de combate ao tráfico de fauna são noticiadas e, portanto, acabam não sendo incluídas na compilação do Observatório.


* Como algumas notícias não informam a quantidade exata de animais apreendida por cada espécie, nossa estratégia de análise dos dados é conservadora e consideramos o número mínimo de animais e espécies envolvidas nas ações reportadas. A mesma estratégia é adotada para o cálculo do número total de infratores e valor total de multas emitidas.


O Observatório do Tráfico é uma iniciativa que integra o Projeto InfoTrafi da Freeland Brasil


Conceito e Coordenação | Nadia Moraes-Barros

| Juliana Machado Ferreira

Base de Dados | Railane Abreu

Edição, Website e Mídias Sociais | Jana Monteiro

18 visualizações0 comentário


Entre os dias 08 e 21 de Março de 2021, as ações de combate ao tráfico de fauna divulgadas na mídia e por instituições governamentais, indicam que pelo menos 14.464 animais silvestres foram alvo de atividades ilegais. Este número não reflete a totalidade dos animais apreendidos, uma vez que nem todas as notícias reportam a quantidade de animais em cada apreensão. Por este motivo, adotamos “pelo menos” ou “ao menos” para descrever o número mínimo de animais contabilizados. Do número mínimo apurado, pelo menos 15 eram animais já abatidos. Dois vieram a óbito como resultado dos maus tratos durante as atividades criminosas. Foram também apreendidos 4500 Kg de pescado e 1488 Kg de carne de caça ilegais. No total de animais apreendidos, puderam ser identificadas ao menos 22 espécies da fauna silvestre, dentre estas uma espécie exótica. Considerando os grandes grupos taxonômicos, a grande maioria dos animais (14 mil) é representada por uma espécie de invertebrado, o minhocuçu (ou minhoca gigante), todos provenientes de uma única apreensão. 242 aves não tiveram suas espécies identificadas bem como 18 animais silvestres.


Neste período, 28 ações de combate ao tráfico de fauna decorreram em 16 estados brasileiros. As ações mobilizaram 38 unidades dos órgãos governamentais, totalizando

R$ 7.229.321,64* em multas emitidas e a autuação de pelo menos 77* infratores.


AUTUANTES NAS APREENSÕES


Órgãos que atuaram em coordenação:


3° Companhia Independe de Polícia Militar (CIPM) - BA

14°Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Muniz Ferreira- BA


Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) - CE

Receita Federal -CE


Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) - MS

Polícia Rodoviária Federal - MS


2ª Companhia da Polícia Militar Ambiental de Areia - PB

Secretária Estadual do Meio Ambiente - PB


Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde - PR

Guarda Municipal de Curitiba – PR

Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba – PR

1º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (1ºBPAT) de Canela - RS

3° Batalhão Ambiental da Brigada Militar (3º BABM) de Canela – RS


Delegacia de Polícia de Cerro Grande do Sul - RS

Comando Ambiental da Brigada Militar - RS


Operação “Chasseur”:

Centro de Cooperação Policial Brasil França (CCP)

Exército Brasileiro Parque Amazonico da Guiana e Legião Estrangeira

Polícia Federal


Órgãos que atuaram de forma independente:


2ª Companhia de Polícia Ambiental (2ª CPAmb) de Campina Grande - PB

4º Pelotão da Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) de João Monlevade - MG

9ª Companhia Independente da Polícia Militar do Espírito Santo - ES

A Polícia Militar Ambiental de Ibaté - SP

A Polícia Militar Ambiental de Uberaba - MG

Batalhão de Polícia Ambiental - PB (Operação Vôo Livre)

Batalhão de Policiamento Ambiental- AM

Polícia Ambiental de Umuarama - PR

Polícia Civil, Departamento de Narcóticos (Denarc) da Delegacia Regional de Itabaiana - SE

Polícia Militar - SC

Polícia Militar de Valença do Piauí - PI

Polícia Militar Ambiental de São Carlos - SP

Polícia Militar Ambientalde Tupã - SP

Polícia Militar Ambiental de Aparecida - SP

Polícia Militar Ambiental de Roseira - SP

Polícia Militar Ambiental do Rio de Janeiro - SP

Polícia Militar de Canelinha - SC

Polícia Militar de Minas Gerais MG

Polícia Rodoviária Federal - SP

Polícia Rodoviária Federal - AL


Para ver as notícias sobre o tráfico de fauna, divulgadas neste período, clique aqui.


O Observatório do Tráfico faz um levantamento das ações de combate à coleta, manutenção e comércio ilegal de fauna silvestre no Brasil. Seu objetivo é contribuir para a conscientização sobre esse grave problema e também mostrar o trabalho intenso e incansável de diferentes instituições de fiscalização e aplicação da lei.

Os dados recolhidos pelo Observatório do Tráfico são das ações que foram noticiadas pela mídia e/ou pelos sites oficiais das instituições que realizaram as autuações. É importante ressaltar que muitos animais comercializados ilegalmente não são detectados e apreendidos. Além disso, nem todas as ações de combate ao tráfico de fauna são noticiadas e, portanto, acabam não sendo incluídas na compilação do Observatório.


*Como algumas notícias não informam a quantidade exata de animais apreendida por cada espécie, nossa estratégia de análise dos dados é conservadora e consideramos o número mínimo de animais e espécies envolvidas nas ações reportadas. A mesma estratégia é adotada para o cálculo do número total de infratores e valor total de multas emitidas.

O Observatório do Tráfico é uma iniciativa que integra o Projeto InfoTrafi da Freeland Brasil


Conceito e Coordenação | Nadia Moraes-Barros

| Juliana Machado Ferreira

Base de Dados | Railane Abreu

Edição, Website e Mídias Sociais | Jana Monteiro

37 visualizações0 comentário